Notícias de Fátima
Sociedade Religião Lazer Educação Desporto Política Opinião Entrevistas Como Colaborar Contactos úteis Agenda Paróquia de Fátima
PUB

Miguel Ferreira

14 de junho, 2022

O peso das preocupações

Um certo dia um professor numa aula, encheu um copo de vidro com água, levantou o copo sobre a sua cabeça, e perguntou aos alunos: “Quão pesado é este copo de água que estou a segurar?”

Os alunos deram respostas diferentes, tentando adivinhar o peso do copo de água. Depois de alguns minutos, o professor disse‑lhes: “O peso absoluto deste copo de água é irrelevante. Tudo depende de quanto tempo irei segurá‑lo. Se o segurar por um minuto ou dois, é bastante leve. Se o segurar durante uma hora, o seu peso poderá fazer‑me dor no braço. Se o segurar por um dia inteiro, o meu braço provavelmente vai ter uma cãibra e irei senti‑lo completamente dormente e paralisado, sendo obrigado a deixar cair o copo d´água no chão. Em todos os casos, o peso absoluto do copo d´água não muda, mas quanto mais tempo o seguro, mais pesado me parece”.

Pense então nas ansiedades, frustrações, medos, decepções, raiva, pensamentos stressantes, e tudo o mais que torna a sua vida desconfortável como o copo d´água. Nada realmente drástico acontece consigo se se preocupar com eles por apenas alguns minutos. Preocupe‑se com eles por algumas horas e poderá começar a sentir‑se um pouco de desconforto. Irá, no entanto, sentir‑se dormente e paralisado se pensar sobre eles o dia inteiro. E seguramente, não terá a paz de espírito para se focar e realizar o que quer que seja, até tirá‑los da sua mente. Naturalmente, que isto não é apenas uma história de sala de aula. Há  evidências  científicas* verificáveis que mostram que os níveis extremos de preocupação podem ter um efeito negativo na sua saúde mental e física. Então, se tem lutado para lidar com o peso do que está na sua mente, é um forte indicador de que é o momento de colocar o “copo d´água” para baixo.

*https://journals.sagepub.com/doi/ abs/10.1177/0963721417754197

Últimas Opiniões de Miguel Ferreira