Notícias de Fátima
Sociedade Religião Lazer Educação Desporto Política Opinião Entrevistas Como Colaborar Contactos úteis Agenda Paróquia de Fátima
PUB

Miguel Ferreira

4 de outubro, 2019

Propósito de vida

Se perguntar a qualquer pessoa qual é o seu propósito de vida, poderá receber como resposta uma reacção estranha ou um “sei lá...”.

E se lhe perguntassem a si? O que diria? Para encontrar o seu propósito de vida, questione ­se: o que o motivaria a acordar todos os dias e a fazer o que fosse necessário para realizar a sua missão?

Lamentavelmente, uma pessoa mediana vive um dia de cada vez, e não tem maior propósito do que meramente sobreviver. A maioria dos seres humanos apenas se concentra em passar o dia, seguindo o caminho do menor esforço, indo atrás de breves prazeres e de curto prazo, evitando qualquer dor ou desconforto, ainda que estes o pudessem levar a evoluir.

É de louvar o esforço de muitas pessoas, sobretudo daquelas que se dedicam durante anos à mesma carreira. Pessoas essas que, apesar de quebrarem muitos recordes nas suas actividades, dedicam grande parte do tempo a lutar. Muitas vezes com esforços enormes ­ a chamada “batalha da mediocridade” ­ e, não raras as vezes, a perder mais do que a ganhar. Vivem com resultados inconsistentes, aceitam muito menos do que o seu melhor ­ até que por fim, conseguem descobrir o segredo para superar a mediocridade: viver uma vida com um propósito. Mesmo depois de ser considerado como fundamental no seio de uma empresa ou organização, não quer dizer que isso englobe em si a realização do sonho que contém em si, o seu propósito de vida, como talvez tornar ­se um escritor, formador ou consultor de uma dada área. Mesmo que tivesse plena convicção que noutro lugar, não atingisse o seu potencial como atingiu, poderia ficar sempre a sensação de mediocridade, pela não realização do propósito.

Este artigo é para todos os que não têm um propósito de vida estimulante e que acordam todos os dias sem a menor vontade de se levantarem. É para todos aqueles que não têm nenhum propósito que os motive a pegar no telefone e a ligar, no sentido de procurar novas perspectivas ou oportunidades. Esta é uma das causas da mediocridade, mesmo para aqueles que não necessitam de mais de dinheiro.

Tudo está na base da decisão, de como quer que sejam os próximos 12 meses, em decidir a tornar ­se a pessoa que necessita ser para gerar o sucesso, a liberdade e a qualidade de vida que realmente deseja. Neste sentido, é fundamental aliar a sua performance pessoal (a pessoa que quer ser) com o que aquilo que sente que agrega valor à vida dos outros, formando uma força que o ajude a activar esse valor.

Para derrotar esta causa de mediocridade será necessário encontrar um propósito de vida que esteja relacionado consigo mesmo, que o inspire a acordar todos os dias e a viver de acordo com isso. É claro e compreensível que pedir para definir o seu propósito de vida, neste momento, pode parecer um pouco estranho, no entanto, ao lembrar ­se da importância de o definir, poderá marcar toda a diferença, mesmo que a primeira ideia possa ser algo simples, ou até pequeno, como por exemplo: “Sorrir mais para que possa trazer um pouco mais de felicidade para a  minha vida e das pessoas que encontro.” Ou: “Perguntar a cada pessoa que encontrar o que posso fazer para a ajudar, e agregar valor à vida de mais pessoas.”

Mesmo que ainda não tenha nada em concreto, é essencial que mantenha em mente essa procura e que mesmo que escolha algo agora, pode mudar o seu propósito de vida a qualquer momento. À medida que for evoluindo, também esse mesmo propósito vai evoluindo ou mudando. O que é fundamental é que escolha um propósito e comece a viver agora de acordo com o mesmo.

Não é necessário “descobrir” qual é o seu propósito, pode inventá­ lo, criá­ lo, decidir o que quer que seja. Matthew Kelly, no seu livro “O ritmo da vida” conduz­ nos para um propósito de vida universal de acordo com o qual todos deveríamos viver: tornarmo­nos numa melhor versão de nós mesmos, ou seja, empenharmo ­nos em crescer e em ser o melhor que podermos ser, seguindo os nossos sonhos e inspirando os outros a fazerem o mesmo.

Desta forma, é recomendável marcar algum tempo semanal na sua agenda para pensar e definir o seu propósito de vida, especificando acções precisas para o colocar em prática. Escreva­ o num lugar onde o poderá ver todos os dias. Lembre­ se sempre de que, quando está comprometido com um propósito de vida que é maior do que seus problemas, os seus problemas tornam­ se relativamente insignificantes e supera ­os com facilidade.

mig‑ferreira@gmail.com

Últimas Opiniões de Miguel Ferreira