Notícias de Fátima
Religião Lazer Sociedade Educação Desporto Política Opinião Entrevistas Como Colaborar Contactos úteis Agenda Paróquia de Fátima
PUB
Home Religião Natal: D. António Marto fala sobre o presépio como lugar de ternura, fraternidade e alegria

Natal: D. António Marto fala sobre o presépio como lugar de ternura, fraternidade e alegria

Religião - 12 de December, 2019
Com data de hoje, 12 de Dezembro, a mensagem de Natal de D. António Marto, intitulada “O Presépio, sinal da ternura, da fraternidade e da alegria do Natal“, inspira-se carta apostólica "Admirabile signum", que reflecte sobre o significado e o valor do presépio.

Na sua mensagem para o tempo de Natal deste ano, D. António Marto pede que celebração não seja reduzida a uma mera comemoração social, desfocada por uma visão comercial, mas que seja vivida e celebrada “a presença do festejado”.

 

"A celebração do Natal é uma festa que toca o coração de muita gente, cristãos ou não, e desperta os melhores sentimentos na sociedade. Não deve, porém, ser reduzida a uma mera comemoração social de uma data do calendário nem ser desfocada por uma visão comercial e de consumo. Correríamos o risco de fazer a festa sem a presença do festejado e o que Ele é e significa para nós. Trata-se de celebrar o grande encontro de Deus com a humanidade no rosto humano de Jesus. É um acontecimento sempre novo. O Senhor continua a vir ao nosso encontro, hoje, nas novas situações da vida", refere D. António Marto.

 

Como gesto concreto para a quadra natalícia, o cardeal convida os seus diocesanos a participarem na iniciativa da Cáritas “10 milhões de estrelas – um gesto pela Paz”

 

Na carta apostólica para o Natal deste ano, o Papa Francisco refere a intenção de "apoiar a tradição bonita das nossas famílias prepararem o Presépio, nos dias que antecedem o Natal, e também o costume de o armarem nos lugares de trabalho, nas escolas, nos hospitais, nos estabelecimentos prisionais, nas praças…".

 

"Trata-se verdadeiramente dum exercício de imaginação criativa, que recorre aos mais variados materiais para produzir, em miniatura, obras-primas de beleza. Aprende-se em criança, quando o pai e a mãe, juntamente com os avós, transmitem este gracioso costume, que encerra uma rica espiritualidade popular. Almejo que esta prática nunca desapareça; mais, espero que a mesma, onde porventura tenha caído em desuso, se possa redescobrir e revitalizar", escreve o Papa, para quem, quando contemplamos a representação do Natal, "somos convidados a colocar-nos espiritualmente a caminho, atraídos pela humildade d’Aquele que Se fez homem a fim de Se encontrar com todo o homem, e a descobrir que nos ama tanto, que Se uniu a nós para podermos, também nós, unir-nos a Ele."

 

No mesmo sentido, D. António Marto sublinha: "De facto, o Presépio coloca-nos diante do grande mistério da nossa fé, o mistério da Encarnação em que Deus manifesta até que ponto vai o seu amor partilhando a nossa humanidade e a nossa vida. É verdadeiramente o Deus connosco, em cada circunstância, na alegria e na dor. Não nos deixa sós!"

 

Fotografia: Diocese de Leiria-Fátima

 

Mais Notícias Religião