Notícias de Fátima
Autárquicas 2021 Religião Lazer Sociedade Educação Desporto Opinião Entrevistas Como Colaborar Contactos úteis Agenda Paróquia de Fátima
PUB
Home Religião Símbolos da JMJ peregrinam nas dioceses portugueses a partir de Nov. 2021 - Estarão em Leiria-Fátima em Maio de 2023

Símbolos da JMJ peregrinam nas dioceses portugueses a partir de Nov. 2021 - Estarão em Leiria-Fátima em Maio de 2023

Religião - 2 de July, 2021
Os símbolos da JMJ peregrinam pelas dioceses de Portugal a partir de Novembro deste ano, até à realização do encontro-festa-celebração. Na diocese de Leiria-Fátima estarão no mês de Maio de 2023. Nestes quatro meses até Novembro de 2021 percorrerão outros países.

A partir de Novembro de 2021, a Cruz e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani, símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) peregrinam pelas 21 dioceses portuguesas, também como forma de anuncio do maior encontro de jovens do mundo agendado para o verão de 2023, em Lisboa. Os símbolos estarão um mês em cada diocese, de acordo com o calendário divulgado.

 

Leiria-Fátima acolherá os símbolos em Maio de 2023.

 

De acordo com informação enviada à imprensa, a anteceder a peregrinação pelas dioceses de Portugal, os símbolos da JMJ peregrinarão em Angola, já entre o próximo dia 8 de Julho e 15 de Agosto de 2021; em Espanha, nos meses de Setembro e Outubro; e também na Polónia, em datas a anunciar brevemente.

 

Entre os dias 4 e 7 Agosto 2022, a Cruz e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani vão estar presentes na Peregrinação Europeia de Jovens, em Santiago de Compostela.

 

“Nos meses que antecedem cada JMJ, os símbolos partem em peregrinação para serem anunciadores do Evangelho e acompanharem os jovens, de forma especial, nas realidades em que vivem. No dia 22 de Novembro de 2020, na Missa da Solenidade de Cristo Rei presidida pelo Papa Francisco na Basílica de São Pedro, em Roma, uma delegação de jovens de Portugal recebeu dos jovens do Panamá, cidade que acolheu a última JMJ, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude”, recorda a Organização.

 

A Cruz peregrina, com 3,8 metros de altura, foi construída para o Ano Santo, em 1983, e confiada por João Paulo II aos jovens no Domingo de Ramos do ano seguinte, para que fosse levada por todo o mundo. Desde aí, a Cruz, feita em madeira, iniciou uma peregrinação que já a levou aos cinco continentes e a quase 90 países e, desde 2000, conta com a companhia do ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani também como símbolo da JMJ.

 

O ícone retrata a Virgem Maria com o Menino nos braços, foi introduzido pelo Papa João Paulo II como símbolo da presença de Maria junto dos jovens. Tem 1,20 metros de altura e 80 centímetros de largura e está associado a uma das mais populares devoções marianas em Itália, a de ser levado em procissão pelas ruas de Roma, para afastar perigos e desgraças ou pôr fim a pestes. O ícone original encontra-se na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, e é visitado pelo Papa Francisco que ali reza e deixa um ramo de flores, antes e depois de cada viagem apostólica.

 

A organização da JMJ Lisboa 2023 sublinha ainda que os “por ocasião da recepção dos símbolos da JMJ, o Comité Organizador Local da JMJ Lisboa 2023 e o Centro de Recursos para a Inclusão Digital do Instituto Politécnico de Leiria divulgaram a explicação dos símbolos da JMJ em linguagem pictográfica, braile e Língua Gestual Portuguesa.

 

Mais informação pode ser encontrada no website oficial da JMJ.

Fotografia: Arlindo Homem / Ecclesia

Mais Notícias Religião