Notícias de Fátima
Religião Lazer Sociedade Educação Desporto Política Opinião Entrevistas Como Colaborar Contactos úteis Agenda Paróquia de Fátima
PUB
Home Sociedade Bombeiros de Fátima celebram 17.º aniversário com a bênção de sete ambulâncias, com a apresentação do hino da corporação e com críticas à falta de apoio Governo

Bombeiros de Fátima celebram 17.º aniversário com a bênção de sete ambulâncias, com a apresentação do hino da corporação e com críticas à falta de apoio Governo

Sociedade - 14 de August, 2020
13 de Agosto fica na história da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fátima como um dia importante, de comemoração e de festa, com a bênção de sete novas ambulâncias, com a apresentação do hino da corporação e com a celebração do 17.º aniversário da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fátima. A cerimónia teve início com uma oração na Capelinha das Aparições, seguindo-se a bênção e apadrinhamento das viaturas, no exterior do Recinto do Santuário, junto do Posto de Socorros. Nos discursos, destacou-se o agradecimento do presidente da Direcção a todos quantos contribuíram para a aquisição destes novos meios da corporação e, por outro lado, o descontentamento manifestado pela falta de apoio do Governo aos projectos da associação humanitária, em concreto à construção da futura infraestrutura de protecção e socorro.

O programa, na tarde do dia 13,  teve início na Capelinha das Aparições, onde o bispo de Leiria-Fátima, cardeal D. António Marto, fez uma oração na qual colocou a “querida associação dos bombeiros de Fátima” “nas mãos de Nossa Senhora” e invocou a bênção de Deus para as novas viaturas e seus ocupantes. Seguiu-se, fora do Recinto do Santuário, a bênção das ambulâncias, seis delas adquiridas no âmbito de uma campanha realizada junto da comunidade local e das comunidades portuguesas no estrangeiro.  

 

Direcção agradece apoios e lamenta falta de apoio do Governo

 

Em termos protocolares, a celebração e cerimónia foi participada pelo presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Miguel Albuquerque; pelo presidente da Assembleia Municipal, João Moura; pelo presidente da Junta de Freguesia de Fátima, Humberto Silva; entre outras individualidades e representantes da comunidade local, das forças de segurança, das corporações de bombeiros vizinhas e de diversos organismos civis e religiosos da região. Mons. Luciano Guerra, antigo reitor do Santuário de Fátima, apadrinhou uma das ambulâncias; D. Rui Valério, bispo das Forças Armadas e de Segurança, uma outra, e o empresário fatimense Joaquim Clemente uma terceira.   

 

O presidente da Direcção da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fátima, Amorim Gonçalves, deixou expresso o agradecimento a todos quantos contribuíram para a aquisição das novas viaturas.

 

“Assim sendo, a minha primeira palavra de hoje é de reconhecimento para todos aqueles que diariamente tornam a nossa actividade possível, contribuindo de forma decisiva para o aumento da segurança da nossa área adstrita”, começou por dizer, referindo-se depois em concreto ao Santuário de Fátima, que ofereceu uma ambulância; a uma família (que entendeu permanecer anónima) que ofereceu outra ambulância; e a um grupo de portugueses da Paróquia de Elisabete, em New Jersey, nos Estados Unidos da América, que ofereceu uma outra ambulância, famílias que ali estiveram representadas pelo padre Nuno Rocha.

 

Em nome dos Bombeiros de Fátima, Amorim Gonçalves, agradeceu ainda “ao INEM pela verba destinada à renovação de uma viatura assim como pela doação da viatura de substituição” e à empresa Transfor “pela oferta de uma ambulância de socorro na comemoração dos 20 anos da empresa”.

 

“No total, os apoios das pessoas individuais e colectivas que referimos viabilizaram a aquisição de 6 novas ambulâncias, que servirão uma população de 20 000 cidadãos, aos quais acresce os milhares, milhões de peregrinos e turistas que visitam Fátima”, sintetizou o dirigente.

 

Deste discurso destacou-se, além do agradecimento, a crítica à falta de apoios do Governo aos projectos da associação humanitária.

 

“Lamentamos que o Governo não esteja disponível, para comparticipar neste nosso esforço de construção, de uma infraestrutura de protecção e socorro, dirigida a milhões de cidadãos, peregrinos e turistas de todo o mundo, que visitam Fátima anualmente. Recentemente fomos informados pela senhora Secretária de Estado da Protecção Civil, Dra. Patrícia Gaspar, de que o governo não tem verba para apoiar a construção das nossas infraestruturas de protecção e socorro”, disse.

 

“Esta dificuldade não será suficiente, para deixarmos de trabalhar com o objectivo, de termos a nossa infraestrutura operacional em 2023, por ocasião das Jornadas Mundiais da Juventude e a vinda do Papa a Portugal”, afirmou Amorim Gonçalves.

 

Também presente na cerimónia, o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares, destacou e agradeceu a acção dos Bombeiros Voluntários de Fátima. Aludindo às críticas ao Governo, Jaime Marta Soares referiu que, em Fátima, "tenhamos fé e acreditemos que o bom senso venha a prevalecer" e que o projecto venha a ser apoiado.

 

O presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Albuquerque, deixou expresso “o imenso orgulho” pelas corporações de bombeiros concelhias e sublinhou o trabalho desenvolvido pela actual direcção dos bombeiros de Fátima, que recentemente iniciou o segundo mandato à frente dos destinos da corporação. Recordou ainda a intervenção da Câmara Municipal junto dos Bombeiros de Fátima, nos últimos três anos traduzida num apoio financeiro na ordem dos 800 mil euros, e a disponibilidade da autarquia para, dentro das suas possibilidades, apoiar na construção do novo quartel.

 

Hino dos Bombeiros destaca coragem

 

Em dia de celebração do 17.º aniversário, alcançado em Junho mas só agora celebrado devido às contingências deste tempo de pandemia, os Bombeiros de Fátima apresentaram o seu hino oficial.

 

A letra é da autoria de outro fatimense, Jorge Gonçalves; a interpretação esteve a cargo do grupo musical de Fátima Gente Nossa.

 

“Este hino teve como ideia base, a coragem dos bombeiros na prevenção e socorro na nossa cidade da paz: Fátima. Cada vez mais é preciso que o país saiba que os Bombeiros dão a sua vida em prol da vida dos outros, com verdadeiro espírito de missão e sacrifício pessoal. Cada saída é uma incógnita quanto ao regresso, constituindo um verdadeiro ato de fé. Penso que as famílias e entidades que nos apoiam estão conscientes desta realidade”, disse Amorim Gonçalves.

 

Ao final da tarde, os participantes na cerimónia no Santuário foram convidados a visitar o local onde a corporação pretende instalar a futura infraestrutura de protecção e socorro e a partir o bolo celebrativo dos 17 anos da corporação.

 

Fotografias: Bombeiros de Fátima / Humberto Magro

 

Mais Notícias Sociedade